As Bondosas

As Bondosas

As Bondosas

Encarregadas de velar o corpo da filha mais jovem de uma família aristocrática, as carpideiras, Prudência, Angústia e Astúcia, surpreendem-se com o comportamento pouco ortodoxo dos membros da família, a começar pela própria falecida, morta em circunstâncias estranhas. Perplexas diante das situações com as quais vão se deparando no decorrer do velório, as carpideiras acabam surpreendendo à todos com revelações pessoais inimagináveis. O espetáculo é uma crítica a hipocrisia humana e investiga a condição feminina numa sociedade machista e conservadora.

Existencialismo, filosofia e uma boa história sobre a alma humana se cruzam em um roteiro que, apesar de, ter as carolas, beatas, solteironas e outras figuras afins do interior do Brasil, como referência, dialoga com todas as camadas da sociedade por tratar de um tema que aguça a curiosidade de todos: a vida alheia. Como maestria e irreverência, o texto analisa aspectos da natureza humana exposta através de três carpideiras - mulheres que são pagas para chorar em velórios -, e a partir do olhar desse elemento alheio à família do morto, o texto de “As Bondosas”, mostra-nos uma curiosa observação da vida do outro como parâmetro da própria existência, com o teatro dando a dimensão de onde tudo começa e finda. Ficha técnica: Texto: Ueliton Rocon Direção e pesquisa musical: Tom Pires Elenco: Gerson Lobo, Leandro Mariz e Sidcley Batista. Cenografia: Sidcey Batista Figurinos: Leandro Mariz Iluminação: Eduardo Salino Classificação etária - 16 anos Duração: 55 minutos Realização: Portal 8 Produções Artísticas Ltda.

Informações adicionais

Galeria de Imagens

Deixe um comentário

Please publish modules in offcanvas position.